Carregando.
Aguarde !

single image

   logo lattes logo resarcheid logo bv fapesp logo google


 

icon br icon en  icon es

Adibe Luiz Abdalla 

Professor Associado (MS 5-3) da Universidade de São Paulo, com graduação em Agronomia e pós-graduação em "Nutrição animal" e "Uso de técnicas nucleares em estudos de  metabolismo mineral em ruminantes". Programa de pós-doutorado em estudos de co-produtos e resíduos de colheita para vacas leiteiras na Universidade de Reading (UK). Coordenador de projeto de pesquisa da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA), pesquisador da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Orientador junto ao Programa de Pós-Graduação do CENA/USP e supervisor de Pós-Doutorado junto à Universidade de São Paulo.

Formação Acadêmica

  •   Engenheiro Agrônomo | 1981 | ESALQ/USP
  •   Mestrado | 1987 | UFMG
  •   Doutorado | 1992 | IPEN/USP
  •   Pós-Doutorado | 1992 | READING UNIVERSITY/UK
  •   Livre-Docência | 2004 | CENA/USP

Área de Pesquisa 

  •   Avaliação de Alimentos para Animais.
  •   Exigências Nutricionais dos Animais.
  •   Manejo de Animais.
  •   Nutrição e Alimentação Animal.

Experiência Profissional

Desde 1985, pesquisador do CENA/USP na área de uso de técnicas nucleares e correlatas em estudos de produtividade agropecuária. Consultor da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA) e consultor "ad hoc" da FAPESP, CNPq, EMBRAPA e PADCT-MIC.
Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em avaliação de alimentos para animais, quantificação e qualificação de moléculas bioativas e estratégias nutricionais para produção sustentável de ruminantes e segurança alimentar:
•    aplicação de radiotraçadores em estudos da composição do corpo animal (3H), biodisponibilidade de fósforo (32P) e cálcio (45Ca) em suplementos para ruminantes, metabolismo mineral em animais domésticos no Brasil (32P) e radioimunoensaio (125I);
•    teste in-vitro de produção de gás (seringas e transdutor) para avaliar co-produtos, metabólitos secundários de plantas e plantas taniníferos como modificadores de fermentação ruminal;
•    aplicação de traçadores para quantificar a massa microbiana ruminal (15N e derivados de purina) e constituinte alimentar da dieta(δ13C e δ 15N);
•    quantificação in vivo de produção de metano entérico (câmaras e traçador SF6) em estudos de resíduos fibrosos e pastagens em estratégias para intensificar a produção sustentável de ruminantes.